P Tips

Tristão da Cunha: conheça a ilha mais isolada do mundo

Tristão da Cunha: a ilha mais isolado do mundo

Já pensou em viver em um lugar totalmente remoto, sem internet, plataformas de streaming, baladas ou shoppings? Então, caso você resida em uma cidade que possua esses privilégios, certamente não conseguiria se imaginar em um lugar tão pacato como a Ilha de Tristão da Cunha. 

Mas, calma! Talvez morar em um lugar como esse não seja tão ruim assim, lá você pode vivenciar uma experiência única também. 

Por isso, queremos que você conheça Tristão da Cunha: a ilha mais isolada do mundo. Confira!

Uma breve história de Tristão da Cunha 

A primeira chegada de pessoas na ilha foi datada em 1506, pelo colonizador que deu o seu próprio nome ao local.

A região passou a pertencer ao Governo britânico em 1816, e faz parte do território ultramarino britânico de Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha.

Com uma área total de 207 km ², a ilha está localizada no meio do oceano Atlântico, entre o continente africano e a América do Sul. Ela é tão distante de ambos os continentes que por isso é considerada a ilha mais isolada do mundo. 

Até os dias atuais, Tristão da Cunha é uma colônia britânica, assim como suas vizinhas Santa Helena e Ascensão, que compõem o arquipélago de Santa Helena. 

A população total de Tristão da Cunha é de 250 habitantes. Todos vivem na capital e única cidade da ilha, Edimburgo dos Sete Mares. Ocasionalmente, há mudanças no total de residentes à medida que as pessoas recuperam ou perdem o status de residente.

Além disso, a ilha conta com uma equipe de emergência composta apenas por um médico e uma enfermeira. As pessoas que precisam de atendimento hospitalar específico precisam ir até à Cidade do Cabo, África do Sul. 

Tristão da Cunha ainda possui somente uma escola, e aqueles estudantes que querem dar continuidade aos estudos em universidades, precisam ir para o Reino Unido. 

Como vivem os moradores da ilha mais isolada do mundo

Com uma economia baseada na agricultura e pesca local, os moradores de Tristão da Cunha dependem da importação mensal de mantimentos para sobrevivência na ilha. 

Ou seja, eles dependem de um navio que faz o trajeto da Cidade do Cabo, na África do Sul, até Edimburgo dos Sete Mares, com mantimentos que eles solicitam com antecedência, já que esse navio só faz o trajeto uma única vez ao mês. 

Além da pesca e agricultura, outra fonte de renda dos moradores da ilha é o turismo, que, no entanto, não é tão em alta devido à distância. 

Mas afinal, como chegar à Tristão da Cunha?

O trajeto até a ilha mais isolada do mundo não é uma tarefa fácil e pode ser que demore mais de um ano para acontecer, caso você realmente queira visitar esse local.

Tristão da Cunha não tem aeroporto, ou seja, a única forma de chegar até lá é pelo mar. Ainda assim, não é fácil esse trajeto marítimo também, já que essa viagem até a ilha só é feita 10 vezes no ano e transportando somente 12 passageiros por vez. 

É por isso que indicamos que, caso você tenha interesse em conhecer a ilha, é bom começar a se organizar o quanto antes para conseguir realmente chegar até lá.

A ilha possui um vulcão que pode entrar em erupção

Além dos desafios de morar tão isolados do resto do mundo, os habitantes de Tristão da Cunha convivem diariamente com a ameaça de um vulcão localizado no centro da ilha. 

Mas não deixe que isso atrapalhe a sua curiosidade ou vontade de conhecer o lugar.

O último registro de erupção do vulcão foi em 1961, fazendo com que toda a população fosse evacuada. Os moradores só puderam retornar para ilha 3 anos depois, quando não havia mais risco de novas erupções. 

Tristão da Cunha e do Brasil?

É, acredite ou não, existe essa história também! 

Assim como ocorre até hoje reivindicações de argentinos para anexação do território das Malvinas – reconhecido mundialmente como parte do território britânico – existem também algumas reivindicações de brasileiros que acreditam que não somente Tristão da Cunha, como todo arquipélago de Santa Helena, deveriam pertencer ao Brasil.

___

E você, prefere as grandes metrópoles movimentadas ou teria coragem de viver isolado em um lugar como a Ilha de Tristão da Cunha? 

Se você gosta de conteúdos assim, aproveite para conhecer também Monowi (EUA): a cidade de apenas 1 habitante.

___

Como sempre ressaltamos aqui, com o conhecimento de um novo idioma na bagagem, viagens assim ficam bem mais fáceis para serem exploradas, e aqui na Phenom possuímos todo aparato necessário para você aprender uma nova língua.

Então, que tal agendar uma aula experimental com a gente e saber mais sobre as vantagens de estudar em uma das escolas de idiomas mais completas do país? Não perca tempo e entre em contato com a nossa equipe. 

Compartilhe:

Posts recentes