P Tips

Estereótipos da França na série Emily em Paris

Emily em paris

A série Emily em Paris chegou a sua terceira temporada no fim de 2022. A comédia romântica retrata a história de Emily que foi morar em Paris graças a uma oportunidade de emprego para representar a perspectiva de uma norte-americana. Entretanto, a série apresenta diversos estereótipos que acabaram “incomodando” alguns franceses.

Quando falamos em outros países da qual não temos amplo conhecimento, é muito comum acreditarmos em alguns estereótipos que são passados para nós ao longo do tempo. Entretanto, existem algumas formas de “escapar” dessas visões e entender melhor o comportamento e a cultura de cada lugar.

Confira alguns estereótipos franceses mais comuns que acabaram aparecendo na série Emily em Paris: 

Intolerância

Um dos fatores que receberam críticas na série, foi a retratação dos franceses como grosseiros e intolerantes, mostrando que não gostam e não querem que a protagonista fale em inglês, além de não terem paciência com turistas que não entendem o idioma local do país. 

Já no início da série essa intolerância é apresentada, na segunda temporada os personagens que trabalham com Emily acabam a excluindo de conversas e reuniões por conta da sua falta de fluência em francês. 

Sem banho

Além da série, em outros países a França é conhecida como um local onde a população não tem o costume de tomar banho diariamente. Após ter relações com Emily, um Francês se recusa a tomar banho, forçando ainda mais esse estereótipo no qual os franceses não gostam.

Grosseria

Em vários momentos, não só dentro do trabalho, como no cotidiano, Emily sofre com a grosseria dos parisienses. Uma cena que retrata isso é quando a dona de um cachorro na estrada vê que Emily pisou no cocô que ele fez na rua e simplesmente ignorou, continuou a fumar seu cigarro e fingir que nada aconteceu. 

Lembrando que a chefe de Emily também não queria conhecê-la, explicando utilizando a seguinte frase: “Você vem para Paris, entra no meu escritório, nem se preocupa em aprender a língua. Você trata a cidade como se fosse seu parque de diversões. E depois de um ano de comida, sexo, vinho e talvez um pouco de cultura, você vai voltar para de onde veio”.

Culinária

Outro fator que é um estereótipo da França é a culinária. Na série os personagens aparecem apenas comendo pratos gourmetizados, restaurantes chiques, entre outros alimentos muito específicos como o croissant

Esse não é um fator negativo, nem um estereótipo que incomode, porém é interessante lembrar, afinal em Paris possuem restaurantes mais comuns como aqui no Brasil. Além disso, a série também evidencia o alto consumo de bebidas como vinho e espumantes, até mesmo em almoços. 

Moda

O estereótipo da moda não é considerado negativo, entretanto, não retrata a realidade de Paris. Quando pensamos em França a primeira coisa que vem à mente é roupas luxuosas e extravagantes, boinas e muitos acessórios, e é exatamente assim que Emily e seus colegas de trabalho se vestiam. 

Mesmo Paris sendo o berço de diversas marcas de grife, além de ser palco de muitos desfiles e eventos de moda, a população do local veste-se casualmente como em outros países. 

Cidade perfeita

Os cenários apresentados na série mostram locais elegantes, restaurantes, cafeterias, museus, shows e desfiles de moda e arte, fazendo assim com que a cidade seja vista como perfeita. Entretanto, Paris é como qualquer outra cidade com trânsito complicado ou locais mais poluídos. Ou seja, mesmo que este não seja um estereótipo negativo, ele não apresenta toda a verdade sobre a cidade. 

Cigarros

Outra cena marcante é quando Emily chega ao primeiro dia de trabalho e seu chefe está fumando um cigarro dentro do ambiente. Mesmo que o tabagismo seja comum em diversos países europeus, os franceses não fumam em locais fechados. 

Mais um ponto que reforça o estereótipo do tabagismo é quando o colega de Emily utiliza seu horário de almoço para fumar. Também não é comum entre os franceses fumar em local ou horário de trabalho. 

Como escapar dos estereótipos

Muitas pessoas, quando optam por aprender um novo idioma, buscam viajar e ter conhecimento sobre os países. Estudar uma língua diferente requer entendimento não só em questões gramaticais, como históricas e culturais também. Desta forma, aprofundar-se nesses pontos auxilia que você não cometa o erro de cair em estereótipos. 

Existem diversos benefícios em aprender um idioma desde cedo e assim tornar-se também bilíngue. Aqui na Phenom Idiomas contamos com uma metodologia única baseada na conversação, que visa o conhecimento amplo e fácil absorção do conteúdo. Agende já sua aula experimental!

Compartilhe:

Posts recentes